Preta! Preta Pretinha!

Posted on dezembro 1, 2011

0



por Dayane Gomes e Letícia Joana

Os Novos Baianos foi um conjunto musical brasileiro, nascido na Bahia, ativo entre os anos de 1969 e 1979, no qual faziam parte Moraes Moreira (compositor, vocal e violão), Baby Consuelo (vocal), Pepeu Gomes (Guitarra), Paulinho Boca de Cantor (vocal), Dadi (baixo) e Luiz Galvão (letras) entre outros músicos convidados. Eles marcaram a Música Popular Brasileira e também o Rock brasileiro dos anos 70, utilizando-se de vários ritmos musicais brasileiros desde a  bossa nova, o frevo,  o baião, o choro, o  afoxé   ao rock n’ roll, dados que repercutiram pela forte presença da mistura que o grupo musical fazia com todos os estilos e contribuindo para uma marca registrada que perdurou em suas composições.

Em 1969 se inscreveram para o V Festival de Música Popular Brasileira com a canção “De Vera”. A origem do nome surgiu em decorrência a uma apresentação na Rede Record, quando ainda sem nome definido para o grupo, o coordenador do festival, Marcos Antônio Riso gritou: “Chama aí esses novos baianos!”. O grupo musical nunca foi controlado por gravadora e nenhum empresário, tanto que, quando foram para São Paulo, se apresentaram em diversos programas de televisão, extrapolando o tempo previsto.

O lendário grupo lançou oito trabalhos antológicos para MPB, sendo rotulados pela mídia com o termo contra cultura, pela sua grande influência da emergente Tropicália e  pela designação devido a isto.  

“Quando quiseram me rotular ‘Contra Cultura’ não concordei com o termo porque cultura é o que sempre quis fazer e faço. Só quem é contra cultura é quem tem a ignorância como lema para conter os avanços do conhecimento e do cativar, o que às vezes devemos ser é contra sistema, sistemático, e outros sis como cismas, ciscos e também fora de si”. Disse Luiz Galvão, em comentário postado no blog dos “Novos Baianos”.

  Considerada pela revista Rolling Stones o melhor disco da história da  Musica Popular Brasileira, o álbum “Acabou Chorare” lançado em 1972 ,conta com a canção mais tocada nos rádios nesse mesmo ano e também a canção de maior sucesso comercial do grupo: “Preta Pretinha” composta por Luiz Galvão gravado no estudio Somil.

A mulher que serviu de inspiração para Luiz Galvão foi uma jovem moradora da cidade de Niterói. Eles se conheceram em uma viagem do grupo para  o Rio de Janeiro. A moça prometeu morar com Luiz em Botafogo no apartamento dos Novos Baianos,depois de ter conhecido a família da jovem, Luiz e ela partiram de barca para o Rio,mas no caminho a jovem se arrependeu e decidiu voltar com o ex-namorado.

 “À noite, escrevi a letra sob o impacto desse insucesso e, na certa, o subconsciente deu uma panorâmica em todas as minhas histórias de amor.”

A inspiração para completar a canção foi uma antiga namorada de Luiz de Juazeiro-Bahia.

Anúncios