Luz del Fuego

Posted on dezembro 1, 2011

0



Por Thiago Brasa

Luz del Fuego – Música escrita por Rita Lee e imortalizada pela voz de Cássia Eller presta uma homenagem a uns dos personagens mais interessantes da história brasileira. Nascida em uma segunda de carnaval, a capixaba Dora Vivacqua pertencia a uma família rica e tradicional. Nos anos 40 inicia suas apresentações como  bailarina no Circo Pavilhão Azul. A princípio seu nome era Luz Divina e posteriormente o mudou para Luz Del Fuego (nome de um baton argentino que era novidade na época).

O nome Luz del Fuego também mostrava uma nova faceta de Dora, já que antes ela era “água viva” (Vivacqua).  Foi estudar na Europa e de lá voltou com idéias a frente de seu tempo, como o nudismo, que logo associou aos índios brasileiros. Luz del Fuego queria viver em pleno contato com a natureza e não entendia a sociedade, que julgou hipócrita. Não fumava, não bebia álcool e era vegetariana. Ficou conhecida por suas apresentações com uma ou duas jibóias enroladas no corpo, por chocar as décadas de 40 e 50 com duas idéias feministas e de nudismo e por dar muito trabalho ao seu irmão Attilio Vivacqua, senador na época. Alguns dizem que Luz del Fuego quando precisada de dinheiro dizia ao irmão que ia dançar com as jibóias na frente do Senado.

Luz del Fuego conseguiu uma autorização da Marinha para viver na ilha de Tapuama na Baia de Guanabara, na qual batizou de Ilha do Sol. Lá, Luz fundou o primeiro clube de nudismo brasileiro. Várias celebridades de Hollywood vieram conhecer a ilha da mulher brasileira que chocava a sociedade com suas apresentações com cobras e suas idéias de nudismo:  Errol Flynn, Lana Turner, Ava Gardner, Tyrone Powel, César Romero, Glenn Ford, Brigitte Bardot e Steve MacQueen. Luz del Fuego, também foi capa da revista Lives nos Estados Unidos. A atriz Jayne Mansfield foi, certa vez, proibida, junto com seu marido de entrar na Ilha por não querer tirar toda a sua roupa. Não importava se era uma pessoa comum, uma celebridade ou algum político importante, ninguém entrava na ilha vestido. Segundo ela “Um nudista é uma pessoa que acredita que a indumentária não é necessária à moralidade do corpo humano. Não concebe que o corpo humano tenha partes indecentes que se precisem esconder”.

Luz del Fuego chocou uma época e é considerada uma das figuras mais importantes do movimento feminista. Foi assassinada junto com seu caseiro na sua Ilha em 67 por dois pescadores que imaginavam (como muitas pessoas) que iam encontrar orgias e dinheiro na ilha. Luz del Fuego não errou ao dizer que: “Eu sou uma Luz que não se apaga” e “daqui a 50 anos serei lembrada”.

Anúncios