Soraia Queimada

Posted on novembro 6, 2011

0



Por Letícia Joana

“Eu queria ter um lança-chamas/Eu queria ter uma fogueira/Eu queria ter somente um fósforo/Eu queria ter uma vela acessa/Pra queimar Soraia/Pra ver torrar seu couro/Pra deixar somente o osso exposto ao sol…”

Pode parecer sádica e estranha, a começar pelo nome da musica dá para se ter uma idéia do que Zéu Britto apresenta nos palcos: o velho humor escrachado e irreverente. Baiano, 34 anos, o cantor, compositor e ator de alma camaleônica e desbocada ganhou notoriedade com a canção “Soraia Queimada”, parte da trilha sonora do filme de Jorge Furtado, “Meu Tio Matou um Cara”, estreado em dezembro de 2004 nas telas do cinema nacional.

A música é tema da personagem Soraia, interpretado pela atriz Deborah Secco que na trama é supostamente acobertada pelo crime de assassinato do seu ex-namorado. Mas, a história de “Soraia” não surgiu com o filme, Zéu compôs a canção ainda jovem: “Isso é coisa do passado! Quando fiz a canção tinha 14 anos e sofri uma desilusão amorosa muito grande no colégio. Ela queimou meu filme com todos os coleguinhas. E criança não perdoa. Acabei fazendo a crônica musical do fato e virou minha música mais popular.”

“O André (Produtor Musical) chegou para mim com a música do Zéu, que já começa dizendo ‘Eu queria ter um lança-chamas’. Na hora falei que estava aprovada. Eu sempre quis ter um na adolescência!”. Disse Jorge Furtado que por causa da música teve que regravar várias cenas, pois o nome da personagem de Deborah era Fátima.

A canção, também serviu de inspiração para um episódio do seriado na globo exibido em 2003, Sexo Frágil.

Anúncios