Marina, só porque combina e dá rima

Posted on outubro 23, 2011

1



Por Thiago Tiara

Quase 64 anos após ser composta por Dorival Caymmi, a morena que se pintou contra a vontade de seu amor continua fazendo sucesso e despertando a curiosidade de muita gente. Quem foi Marina?

A bela que não precisava se pintar por já ser bonita com o que Deus lhe deu nunca existiu, só foi Marina porque esse nome combinava com morena. A composição começou do final, a partir do “tô de mal com você”, frase recorrente de seu filho Dori, na época com 4 anos, ao ser contrariado.

Motivado pela birra juvenil, o gênio que foi pra Maracangalha sem a Anália (outro nome motivado pela rima), que cantou os encantos do mar e de sua Bahia querida, o sofrimento dos negros e ensinou o que a baiana tem, compôs essa canção, que todos, ao conhecerem uma Marina, fazem referência.

Essa canção colocou Caymmi, certa vez, entre a vida e a morte. Como já era comum à suas músicas, Marina fez um sucesso estrondoso e logo após ser lançada, um sujeito armado e ciumento foi a sua casa em Ilhéus, litoral da Bahia, para tirar satisfação, ele estava convencido de que a canção tinha sido feita para sua esposa. O poeta teve que dar uma série de explicações para se livrar do problema.

A musa que magoou o baiano já foi gravada por Dick Farney, Francisco Alves, Nelson Gonçalves, Simonal, Maria Bethania, Ângela Maria, Gilberto Gil, Emilio Santiago, Adriana Calcanhoto, Jair Rodrigues, Cauby Peixoto, entre outras estrelas da MPB, sendo talvez sua canção mais gravada.

 

Anúncios